Na postagem anterior, mostrei a você como os alimentos podem se transformar quando os submetemos a modos de preparo que envolvam calor. Vimos exemplos de alimentos grelhados, cozidos, fritos… até o purê não ficou de fora!

E hoje, como prometido, vou contar para você como tudo isso pode mudar nossa forma de praticar a Dieta Flexível.

MODO DE PREPARO & DIETA FLEXÍVEL

Levante a mão se você já percebeu que, nos apps de registro de macronutrientes (MyFitnessPal, MyMacros +…), existem informações nutricionais que indicam o MODO DE PREPARO dos alimentos!

Pois então! Pode até parecer um detalhe, uma coisinha de nada… No entanto, atentarmos para o MODO DE PREPARO e selecioná-lo CORRETAMENTE nos aplicativos é ESSENCIAL para contabilizarmos nossos macros adequadamente!

VAMOS VISUALIZAR TUDO ISSO

Olha só como as proporções de macronutrientes se alteram de acordo com o modo de preparo indicado:

MyfitnessPal

Figura 1 – Feijão Cru X Feijão Cozido  (MyfitnessPal – Tabela TACO)

MyFitnessPal

Figura 2 – Arroz Cru X Arroz Cozido  (MyfitnessPal – Tabela TACO)

MyFitnessPal

Figura 3 – Batata Inglesa Crua X Batata Inglesa Frita X Batata Inglesa Cozida  (MyfitnessPal – Tabela TACO)*****************

VOCÊ VAI CORRER ESSE RISCO?

Quando deixamos de especificar o MODO DE PREPARO dos alimentos nos aplicativos, estamos correndo um enorme risco de SUPERESTIMAR ou SUBESTIMAR os macronutrientes do que preparamos, o que pode impactar diretamente em nossos resultados estéticos. Tudo o que não queremos!

superestimar calorias

Pois então, volto a dizer: sempre que possível e aplicável, busque incluir o modo de preparo de cada alimento ao inseri-lo na sua conta diária de macronutrientes.

ÍNDICE DE CONVERSÃO E DIETA FLEXÍVEL

Quando tomamos essa estratégia, garantimos que o IC de cada processo seja embutido no peso dos alimentos e eliminamos o risco de superestimar ou subestimar o valor nutricional por falta de dados.

Mas, e quando encontramos apenas as infos sobre os alimentos crus, como no caso de muitas marcas de macarrão do mercado?  

macros

É aí que saber usar o IC faz toda a diferença!

Quando não temos acesso aos macronutrientes de um alimento sob determinado MODO DE PREPARO dentro dos aplicativos, podemos recorrer aos ICs (as tabelas de IC estão “linkadas” na postagem anterior), fazer as conversões necessárias e, então, marcar os macronutrientes da nossa refeição!

Para ficar mais claro, observe estes exemplos abaixo:

macros

VOCÊ NO CONTROLE

Olha que legal! Assim, ganhamos autonomia, criando um pouco de independência sobre as bases de dados dos aplicativos que usamos!

E na medida em que usamos esta ferramenta, vamos nos tornando cada vez melhores na habilidade de estimar o valor nutricional de nossas porções!

Agora tudo faz sentido, não é?

RECAPITULANDO

Depois dessas duas postagens, podemos dizer que aprendemos que os alimentos sofrem transformações de massa quando submetidos a preparos sob calor.

Descobrimos o grande valor de se especificar o modo de preparo de cada alimento que consumimos e entendemos como essa prática afeta diretamente o nosso sucesso dentro da Dieta Flexível.

Entendemos, também, que existe uma unidade de medida, chamada Índice de Conversão, que representa as tais transformações dos alimentos e nos dá autonomia para nos virarmos quando não sabemos o peso do nosso alimento antes de seu preparo! E, de quebra, sabemos que, ao praticar esse novo conhecimento, nos tornaremos ainda melhores na habilidade de estimar nossa alimentação fora de casa.

É muita coisa boa, né?

Abaixo, deixei alguns exercícios para você praticar os conceitos aprendidos.

EXERCITANDO OS NEURÔNIOS

macros
macros